Desdobramentos do Novo Ensino Médio: o fim da escola pública nos estados e as tarefas do movimento estudantil

O Novo Ensino Médio (NEM) é o maior ataque à juventude brasileira em nossa geração. Ele é a PRIVATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA e, portanto, o seu fim.  De uma só vez, ele impõe a privatização através das parcerias público-privadas, a implementação do Ensino a Distância (EAD), a redução das disciplinas e da carga horária mínima obrigatória. O NEM é ainda um ataque aos professores, uma vez que mantém o notório saber e o EAD ameaça demissões em massa e subcontratação.

Leia Mais »

Educação do Paraná em greve: contra a privatização das escolas públicas paranaenses

Na semana passada, Ratinho Jr. encaminhou para à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o Projeto de Lei que visa abrir o caminho para a privatização das escolas públicas do Paraná. Um projeto que, por ora, visa privatizar 200 escolas em todo o estado, mas com a garantia de possibilidade de extensão do projeto para todas as escolas públicas paranaenses.

Leia Mais »

Direção da Apeoesp desmantela greve e pavimenta o caminho de Feder-Tarcísio

A direção da Apeoesp, formada por setores do PT (Articulação Sindical, O Trabalho etc.) e PSOL (Resistência, TLS, Conspiração Socialista, Rosa Zumbi, FOS, Chão de giz etc.), PCdoB, PCB, MEOB  e PCO consolidaram, no dia 24 de maio de 2024, sua política de bloqueio da greve dos professores da rede estadual de São Paulo. Assim, pavimentou o caminho do governo Tarcísio na promoção de mais ataques à educação paulista.

Leia Mais »

O descaso do governo Adriano com a saúde em Joinville e nossas tarefas

Hoje, dia 03 de junho, o município de Joinville já contabiliza sua 50° morte por dengue em 2024, mostrando que provavelmente vamos repetir o terrível ano de 2023, onde o número de mortes por dengue fez com que a cidade liderasse o ranking nacional de óbitos causados pela doença, tornando-se assim, a cidade campeã na ineficiência de políticas públicas de saúde no combate à Dengue.

Leia Mais »

Os comunistas são a favor da violência?

Os comunistas são geralmente descritos pela classe dominante como indivíduos violentos que não vão parar até que a sociedade se afogue no seu próprio sangue. Portanto, não foi surpresa para nós quando o maior portal digital de notícias da Dinamarca, a BT, enquanto entrevistava um camarada dirigente da nossa seção dinamarquesa sobre a decisão histórica de fundar um Partido Comunista Revolucionário, passou a maior parte do tempo tentando fazer com que o camarada admitisse que nós nos colocamos a favor da violência.

Leia Mais »

Negritude: uma herança romântica da esquerda identitária

Não há dúvidas de que o combate ao racismo é um eixo central para toda a esquerda, mas todo combate ao racismo que não combate ao mesmo tempo o racialismo, reduz-se à um trabalho de Sísifo. A ideia reacionária de que a humanidade é dividida em raças, o racialismo, foi a base para o racismo, a justificativa pseudo científica para o colonialismo, mas que hoje está, de modo reformulado, na boca e na produção de diversos ativistas de esquerda, precisa ser combatida se de fato almejamos a emancipação de pretos, mestiços e indígenas, e a construção de uma sociedade comunista.

Leia Mais »

Manifesto

Manifesto da Internacional Comunista Revolucionária

A seguir apresentamos o texto do Manifesto da Internacional Comunista Revolucionária que, após uma discussão exaustiva, foi aprovado por unanimidade no Secretariado Internacional na manhã de 7 de março de 2024. Este documento será submetido, para ratificação, a nossa conferência internacional em Junho, onde lançaremos uma nova Internacional Comunista Revolucionária.

Leia Mais »