Organização Comunista Internacionalista (Esquerda Marxista)

Esquerda Marxista

Foice & Martelo e Guerra Civil Russa retratadas em estampas revolucionárias

Militantes e simpatizantes podem fazer encomendas para três modelos de camisetas com estampas revolucionárias. Uma das camisas traz a Foice & Martelo, que compõe a logo da Esquerda Marxista, seção brasileira da Corrente Marxista Internacional. Esse símbolo histórico do comunismo foi adotado pela União Soviética no início da Revolução Russa …

Leia Mais »

O que a guerra na Ucrânia revela sobre a política no Brasil

Editorial da 16ª Edição do jornal Tempo de Revolução. Faça sua assinatura e receba no seu e-mail! A guerra na Ucrânia continua, já são milhares de mortos e feridos, além dos cerca de 1,5 milhão de refugiados. Como explica a declaração da Esquerda Marxista lançada em 26/02, a razão fundamental deste …

Leia Mais »

Por que Putin atacou a Ucrânia? E qual o papel do imperialismo norte-americano promovendo o caos na Europa?

Declaração da Esquerda Marxista, seção brasileira da Corrente Marxista Internacional (CMI). Na madrugada do dia 24/02, a Rússia atacou a Ucrânia com bombardeios em Kiev, Kharkiv (Carcóvia, em português) e outras cidades, iniciando uma guerra reacionária em todos os aspectos, qualquer que sejam as partes envolvidas, Rússia, Ucrânia, Estados Unidos, …

Leia Mais »

Ucrânia: dominação imperialista e luta de classes

O avanço das tropas russas sobre a Ucrânia e as tensões entre Rússia e Estados Unidos mostram mais um capítulo em um processo político que se desenvolve há quase dez anos na Europa. Publicamos abaixo alguns dos textos produzidos pela Corrente Marxista Internacional (CMI) que ajudam a entender o que …

Leia Mais »

Eleições 2022: A luta para derrotar Bolsonaro, pela independência de classe e pelo socialismo!

Após a vitória eleitoral de Bolsonaro em 2018, muitos foram levados a acreditar que chegava ao poder um governo forte, capaz, inclusive, de implantar um regime fascista no país. A Esquerda Marxista apresentou as seguintes perspectivas para o futuro governo: “… Sua demagogia atual quando confrontada com os fatos, seu …

Leia Mais »

#41 – Alemanha Oriental: do surgimento à destruição (parte 2)

Como foi a recuperação da economia na Alemanha Oriental, após a construção do Muro de Berlim? Como os stalinistas dirigiam essa economia? A vida na República Democrática da Alemanha era, de fato, ruim? O que foi e quais as consequências da reunificação? Afinal, como foi destruída a Alemanha Oriental? Na segunda parte do episódio que inaugura a 3ª temporada, traçaremos um panorama da economia da Alemanha Oriental. Explicaremos como esse país, "ressurgido das ruínas", como dizia o seu lema nacional, se tornou, no curso de alguns poucos anos, um dos países mais industrializados e avançados tecnologicamente entre todos os regimes do Leste Europeu. Analisaremos também como se deu o declínio da República Democrática da Alemanha, bem como o de todos esses regimes no final dos anos de 1980, causado por anos de gestão burocrática do Estado e da produção, sem nenhum controle por parte dos trabalhadores.

Leia Mais »

#41 – Alemanha Oriental: do surgimento à destruição (parte 1)

Como surgiu e se consolidou a Alemanha Oriental? Era a República Democrática da Alemanha, de fato, um país socialista? Qual o caráter e o tipo de Estado ali implantado? Quais as principais crises políticas, as dores do parto e crescimento, que marcaram os primeiros anos dessa jovem república? Na primeira parte do episódio que inaugura a 3ª temporada do Podcast da Esquerda Marxista, André Mainardi apresenta um apanhado dos primeiros anos dessa república, surgida dos territórios alemães ocupados pelas forças soviéticas após a Segunda Guerra Mundial. A partir de seu surgimento em 1949, o camarada faz um raio-x no modelo de Estado burocraticamente degenerado ali implantado, o diferenciando do Estado operário genuíno, proposto por Karl Marx e Vladimir Ilitch Lênin. A transmissão ainda traz uma análise sobre a revolta popular de 16 de junho de 1953, esmagada pelo Exército Vermelho e as forças de segurança locais, comandadas por Lavrenti Beria, chefe da polícia secreta de Stalin, que marcou o início da escalada nas tensões entre os Estados Unidos e a União Soviética levando a Crise de Berlim em 1961. O limite dessa crise forçou a burocracia, comandada por Walter Ulbricht a fortificar as fronteiras e construir o famigerado muro entre as duas Alemanhas.

Leia Mais »